segunda-feira, 17 de outubro de 2011

MANUTENÇÃO NO MOUSE


Alguns modelos de mouse são tão baratos que dá vontade de trocar por um novo, outros são tão caros que rezamos para conseguir consertá-los. Mesmo no caso de um mouse barato, podemos passar por situações em que o conserto é necessário. Digamos que você esteja navegando pela Internet em plena madrugada e o mouse fique travado no eixo X. Você provavelmente não vai querer ficar operando só pelo teclado, e nem vai querer esperar até o dia seguinte para comprar um mouse novo. Pelo menos os primeiros socorros você tem que tentar.

PRIMEIROS SOCORROS
A sujeira é a principal causadora de problemas no mouse. Tanto a esfera como os roletes podem ficar impregnados com um aglomerado de partículas de poeira e pequenos pêlos que caem de tecidos, ou até mesmo pêlos humanos. Vejamos o que pode ser feito:

Limpeza da esfera – Quando a esfera está suja, os movimentos do mouse serão erráticos, o seu cursor dará saltos na tela. Abra a parte inferior do mouse e retire a sua esfera. Lave-a com água morna. Se quiser pode usar algum tipo de sabão neu­tro. Não lave a esfera com detergentes fortes, nem aqueles com amoníaco.

Limpeza dos roletes – Roletes sujos fazem com que o cursor do mouse dê saltos na tela, como se quisesse desobedecer os movimentos do mouse sobre a mesa. O mouse tem três pequenos roletes que tangenciam a esfera. Esses roletes podem ficar im­pregnados com sujeira. Podemos removê-la usando uma pinça. Observe que para limpar os roletes, não é preciso desmontar o mouse. Basta abrir o compartimento da esfera e já tere­mos acesso aos roletes. Limpe-os periodicamente, e mantenha limpo o local onde o mouse desliza.

Figura 1. Roletes do mouse. Observe a sujeira acumulada nos pontos indicados. Veja no detalhe quanta sujeira no rolete!

Travamento de eixo – Quando um eixo está travado, o cursor do mouse pode ter seus movimentos inativos no eixo correspondente. Este problema ocorre quando fios de cabelo prendem o eixo responsável pelos movimentos X ou Y. Em cada eixo existe uma pequena roda dentada que passa por sensores óticos. Fios de cabelo prendem nessas rodas com facilidade, travando seus movimentos. Deve­mos utilizar uma pequena tesoura e uma pinça para removê-los.

Figura 2. Rodas dentadas e sensores óticos de um mouse. A seta indica um dos sensores. No detalhe vemos de um lado da roda um emissor, do outro o sensor.

Limpeza dos sensores óticos – Sujeira nesses sensores também faz com que os mo­vimentos fiquem paralisados em um ou nos dois sentidos. Existem sensores óticos acoplados às rodas dentadas dos eixos X e Y. Sujeira pode obstruir esses sensores, e uma limpeza resolverá o problema. Usamos um pincel ou um aspirador para re­mover a poeira, e depois aplicamos spray limpador de contatos. Um cotonete com álcool isopropílico também pode ser usado.

Mau contato nos botões – Quando isto ocorre, os cliques do mouse não funciona­rão corretamente. Será preciso clicar duas ou mais vezes até funcionar. Abra o mouse e aplique spray limpador de contatos nos seus botões. Espere secar e verifi­que se o problema ficou resolvido.

DEFEITOS MAIS COMPLICADOS
O mouse pode apresentar alguns defeitos mais difíceis de resolver, já que necessitarão de soldagem. Um deles é o mau contato no cabo. O mesmo podemos dizer sobre o mau contato nos botões. Quando a aplicação de spray não resolve o problema, podemos experimentar fazer um transplante de botões. Quase todos os modelos de mouse possuem três botões, sendo que o botão do meio em geral não é usado. Podemos substituir o botão problemático pelo botão do meio, o que requer solda, ferro de soldar, sugador de solda e paciência.

Figura 3. O botão do meio pode ser colocado no lugar de um botão defeituoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário